Doria quer saber como Marquinhos resolveu merenda escolar na quarentena do coronavírus

O Governo de São Paulo, por meio de sua Secretaria de Educação, pediu informações à Semed (Secretaria Municipal de Educação) a respeito dos kits merenda distribuídos às famílias com filhos que estudam na rede municipal de ensino, beneficiários do programa Bolsa Família. medida foi tomada em virtude da suspensão das aulas durante a pandemia do coronavírus (Covid-19).

Segundo o prefeito Marquinhos Trad (PSD), o Estado de São Paulo deve usar de referência o modelo adotado em Campo Grande, para famílias de estudantes de sua rede de ensino.

Um e-mail da Diretoria do Centro de Supervisão do Departamento de Alimentação Escolar, do Governo de São Paulo, encaminhado à Semed, parabeniza o município e pede orientações quanto ao procedimento feito na capital de MS.

Cada Kit contém um pacote de arroz de cinco quilos, um pacote de feijão de um quilo, um pacote de um quilo de leite em pó, um pacote de 400 gramas de biscoito água e sal, um pacote de macarrão de 500 gramas, uma lata de extrato de tomate e uma lata grande de sardinha.

As entregas ocorrem desde segunda-feira (23) e são feitas mediante apresentação e documento com foto e cartão do Bolsa Família. Pais e responsáveis assinam o recebimento.


Crédito imagem: Arquivo

Crédito matéria: Mayara Bueno