Portas abertas e termômetro marcam reabertura da Câmara de Campo Grande para população

As portas abertas já cedo marcaram a literal reabertura da Câmara de Campo Grande para o público na sessão desta terça-feira (21). Mesmo após o fim da exigência de aferição de temperatura, o aparelho seguirá na portaria, assim como o álcool em gel, para quem chegar à Casa de Leis.

Diferente dos longos dias de restrições, quando só assessores e vereadores circulavam pela Câmara, eleitores já procuravam gabinetes nesta terça-feira para conversar e fazer reivindicações. No plenário, membros da Subsecretaria da Juventude acompanham o uso da palavra. Laura Miranda defende o projeto encaminhado pela Prefeitura para poder transformar a pasta em secretaria.

O secretário de Governo de Campo Grande Antônio Lacerda (PSD) explicou que a mudança é necessária para mais autonomia da pasta. “Não tem aumento de despesas, mas é boa a alteração para que a cidade consiga recursos em Brasília para aplicar às políticas públicas relacionadas diretamente à juventude”.

Também acompanham a sessão membros da entidade “Koch El Shaday". O vereador Ronilço Guerreiro (Podemos) quer declarar o local como de utilidade pública.

Cuidados

Presidente da Casa, o vereador Carlão (PSB) destacou que os cuidados serão mantidos no plenário. “Vamos cobrar o uso correto das máscaras para voltarmos com cuidado nesse momento tão importante de presença da população na Casa de Leis”.

As faixas que delimitavam a restrição de assentos também foram retiradas. Desde março de 2020, a Casa de Leis restringia o acesso ao prédio, devido às normas e agravamento da emergência em saúde pública.

Esta é a primeira reunião depois do decreto da Prefeitura de Campo Grande que retira limitações quanto à quantidade de pessoas em todos os locais, como lojas, restaurantes, shoppings e outros espaços fechados e abertos. O município liberou público de acordo com a permissão que cada lugar tem no alvará. Ou seja, se podem entrar 100 pessoas, este será o limite, não mais um percentual em cima da capacidade.

Mesmo com a possibilidade de acesso ao plenário, a sessão pode ser acompanhada ao vivo, a partir das 9h, pelo Facebook e YouTube da Casa de Leis. Hoje, há cinco projetos de lei pautados para discussão dos vereadores.


Crédito imagem: Divulgação Assessoria

Crédito matéria: Da Redação com Assessoria